Alguma dúvida?

domingo, dezembro 26, 2010

Uma Lei que protege a Mulher


Ele bate a porta. São 3:45 da madrugada. Ela ainda está acordada.
-Quem é?- Ela grita de dentro.
-Quem poderia ser?!? Abra logo a p(*) dessa porta!- Grita Ele , com voz entorpecida.
-Isso são horas? Estava agoniada aqui de preocupação!Onde esteve?Que cheiro de bebida!
-Que te importa- Responde Ele -Chego em Minha casa na hora que eu quiser.
Então Ela retruca:
-Acontece que esta casa não é só Sua. Isso não é conduta de um pai de família.
Você devia ter vergonha, e agir como um homem!
-Cala essa boca- Berra Ele, já com os punhos cerrados, e lhe mete um empurrão, que a faz cair no chão da cozinha.
-E da próxima vez, lhe meto é a mão na cara!
Ela, já chorando, por causa da humilhação, resolve parar a discussão, por medo que a violência piore, restando-lhe apenas trancar-se no banheiro com o pranto como consolo.

Essa situação fictícia ilustra a realidade de muitas mulheres, a violência doméstica.
No exemplo acima, criei um cenário típico de problemas em que o álcool está envolvido. Mas, poderia ser uso de drogas ilícitas, jogatina entre outros vícios. Há ainda aqueles que são violentos por se acharem superiores e que tem o direito assim de subjugar as mulheres.

Em Agosto de 2006, foi sancionada a lei 11.340/06, também conhecida como lei Maria da Penha, nome dado em homenagem a uma mulher real que sofreu violência doméstica por anos, entre elas, duas tentativas de assassinato, a primeira deixando-a paraplégica.Ela teve de lutar por 20 anos para ver seu agressor, um professor universitário, pagar, tornando-se assim símbolo da luta contra a violência doméstica.

A lei Maria da Penha representa um grande avanço na justiça brasileira. Ela impede, por exemplo, que o pena do agressor seja paga em cestas básicas ou multa. A pena para esse tipo de delito é de 3 meses a 3 anos de prisão.
A lei também prevê caráter de urgência na abertura do processo e no tratamento das lesões da vítima e também afastamento do agressor do lar, perda do porte de armas do agressor, impedimento de contato com a vítima e filhos, com limite de aproximação estabelecido por um juiz, acompanhamento e proteção policial.

É uma pena que numa sociedade que se diz civilizada, haja necessidade de haver leis para coibir violência contra mulheres. Criticamos, aqui no Ocidente, o tratamento dado no Oriente as mulheres, mas será que estamos dando o exemplo correto?

Que cada um de nós faça a sua parte para que crimes dessa natureza sejam erradicados.

16 comentários:

  1. O problema é que tem mulher que fica se achando a intocável, xinga, joga pedra e mete a mão no cara e se ele faz qualquer coisa ela já grita "Maria da Penha! Maria da Penha!".

    ResponderExcluir
  2. huahuauahauhuahuahauauh
    Pode crê,mas esse tipo de mina
    não consegue argumentar.E é aí
    que vc quebra as pernas dela.
    ah e no caso dela te bater, pague alguma
    mina sangue-no-zóio pra colá ela.

    ResponderExcluir
  3. ai acha ruim q some e aparece morta no rio

    ResponderExcluir
  4. Cade a lei do Homem? So por causa dessa lei as meninas do colegio bate nos meninos e se vão fazer algo com ela elas falam "Maria da Penha" ah vai te fuder odeio essas meninas que se aproveitam da lei!

    ResponderExcluir
  5. Vão se ferra seus machistas, a mãe de vocês é mulher seus idiotas, que vocês iam acha de ver seu pai batendo nela? Outra uma mulher bater como voces dizem tenho certeza o estrago é bem menor e voces podem muito bem apenas imobiliza-la sem agressões maiores. Ficam justificando as agressões até que não é com a mãezinha ou a irmãzinha de vocês idiotas.

    ResponderExcluir
  6. A lei Maria da Penha defente a mulher(genero) e não a mulher(sexo), e segundo a lei, o agente ativo não é especificado, então eu acredito que seja possível o uso desta caso a vítima seja homem. O problema é que a sociedade e as autoridades responsaveis não possuem conhecimento devido e nem preparação para responder a estes casos.

    ResponderExcluir
  7. Estava prestes argumentar, mas concordo com que o Jefferson Nascimento disse.
    De qualquer forma as leis valem para qualquer um, seja homem ou mulher, mas foi uma maneira encontrada para intimidar mais os machões de plantão que bate em mulher porque viraram homem pq estão bebados.

    ResponderExcluir
  8. Gostei do Post! Já pensou em divulgar também no www.plik.com.br ?

    ResponderExcluir
  9. Tem que existir essas leis pra mulher mesmo,pois os homens são mais fortes e se derem um tapa numa mulher arrebentam ela.
    Bater numa mulher é covardia.Uma mulher não pode se defender contra um homem pois ele sempre será mais forte.
    E é justamente por isso que não existe lei pra homem.
    Mas comigo já ia ser diferente,se meu futuro namorado/marido quisesse ou pensasse em me bater eu não deixava e dizia bem assim:
    "Mas é bem capaz seu va*ga*bun*do,vsf,já vou lá achar um macho pra você bater seu vi*a*do covarde!"

    Pra mim homem que bate na mulher é vi*a*dão,pq não consegue bater em alguem com o tamanho dele e vai bater na mulher.

    ResponderExcluir
  10. se apanho ela sabe porque é !

    ResponderExcluir
  11. Thais, não seja desinformada. Mulher quando bate pode muito bem utilizar uma arma branca. Se uma mulher agride um homem, ele deveria ter o direito de se defender à altura, pois é um direito fundamental de qualquer ser humano. Não seja inocente de achar que mulheres não agridem. O problema é a mentalidade das pessoas, que veem um homem apanhar em uma novela e acham graça. Mas quando aparece uma mulher apanhando, é uma covardia. Pra mim, essa Lei Maria da Penha é um absurdo, e só mostra que muitas feministas atualmente não querem ser iguais, querem ser superiores. Se querem direitos iguais, pq não criam uma lei que não diferencie gêneros e trate homens e mulheres como iguais?

    ResponderExcluir
  12. Thais, você está generalizando, existem casos e casos. Claro que na maioria das famílias o homem normalmente tem condição física mais adequada para o embate corporal, porém existem muitos casos de homens que apanham de suas companheiras, principalmente se ela possuir um porte mais vantajoso em relação a ele.
    Mas se não me engano, teve um juiz criminal que aceitou usar a Lei Maria da Penha num desses casos em favorecimento ao homem... vou ter que pesquisar a jurisprudência pra confirmar isso... Mas certamente é o que faria mais sentido, pois a lei não busca dar vantagens a um gênero ou outro, e sim equilibrar uma relação que é desequilibrada. A partir do momento em que a mulher é a parte mais forte da relação, a lei deveria poder ser usada inversamente, buscando o equilíbrio.
    Também é burrice dizer que a lei favorece as "meninas de colégio que querem bater nos meninos", como comentou um anônimo ali, pois a Maria da Penha só é aplicada em situações domésticas, está escrito na lei. Nem com namoradas ela é aplicada, dependendo do juiz que estiver julgando, se não houver provas de que eles residem juntos, ou exista alguma domesticidade.
    Agora, o que a lei realmente causa em muitas situações é o receio do companheiro em reagir, caso sua companheira o agrida. Isso eu acho errado, o cara apanha, apanha, e se der um empurrão na companheira pra parar o ataque, ele é enquadrado na Maria da Penha e ela não. Tá certo que se ele alegar legítima defesa não poderá haver punibilidade, mas até provar que sapo não é jacaré, o cara pode até ter passado uns dias no xadrez em agradáveis companhias... o ideal mesmo é arranjar um parceiro que não tenha inclinações à violência... e nem você tê-la também... :)

    ResponderExcluir
  13. todo mundo tem direito, criança, idoso, mulher, o unico direito que o homem tem hoje em dia é de paga as contas, num ataque de histeria a mulher pode muito bem parti pra cima de um homem e se fica com ematoma quem vai ser o culpado?? E tem outra mulher que passa vinte anos apanhando, como se explica isso se nao por burrice?? Uma vez uma prima minha apanho do marido, so foi uma vez, no outro dia meus primos pegaram o cara na porrada, bem melhor que a lei Maria da Penha, e falaram que se ela voltasse com o cara ela que apanhava.

    ResponderExcluir
  14. essa lei não vale de nada. Até eles resolverem tudo o agressor ja fez o que quis. 3 meses não dá jeito em ninguém, só aumenta a fúria desses safados. Essa lei tem que ter mais pulso firme.

    ResponderExcluir
  15. BANDO DE GENTE BURRA E POBRE DE ESPIRITO!

    cada pessoa sabe as dificuldades que passa e não significa que podemos juga-las não. VÃO ARRUMAR O QUE FAZER EM VEZ DE FALAR MERDA!

    LEI PRA HOMEM O QUE RAPAZ... ESSAS ALMAS SEBOSAS MERECEM LEVAR A MESMA PORRADA QUE DEU PRA VER COMO É BOM... QUERO VER SE FOSSE COM OUTRO HOMEM IA DÁ UMA DE MAXÃO...

    ME POUPE, BANDO DE PESSOAS SEM O MÍNIMO DE INTELECTO.

    PARABÉNS PELO POST.

    ResponderExcluir
  16. essas leis que protegem grupos são leis vazias, pq já existe lei pra tais delitos.

    mas o que pouca gente sabe é que a lei maria da penha tbm serve pro homem agredido pela mulher.

    http://www.conjur.com.br/2008-out-30/lei_maria_penha_aplicada_proteger_homem

    ResponderExcluir